O que é preposição

Como o próprio nome diz, a preposição é uma palavra que vem antes de outra (pré + posição) e serve para ligar termos dentro de uma frase. Ela não varia, ou seja, não concorda com os termos a que se liga.

Preposições essenciais

As preposições essenciais são: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Não precisamos decorar essas palavrinhas, basta entender sua função na frase.

Exemplos

Os investidores corriam contra o tempo.

O aluno compareceu perante a diretoria para se justificar.

Os alunos estudaram para a prova de inglês. 

Os amigos de José chegaram à festa. (a+a)

Maria falava com firmeza entre a multidão.

Preposições acidentais

Existem ainda as preposições acidentais, que não têm originalmente a função de preposição, mas que podem exercer essa função em alguns contextos.

Algumas preposições acidentais são: afora, como, conforme, durante, exceto, feito, mediante, segundo, fora, salvo.

Exemplos

Fora Maria, todos os alunos estavam presentes.

Fora é advérbio de lugar (Ex.: O caderno estava fora da mochila.), mas na frase Fora Maria, todos os alunos estavam presentes funciona como preposição, significando “com exceção de”.

Segundo o juiz, as provas foram suficientes.

Segundo é numeral (Ex.: Jorge ficou em segundo lugar no concurso.), mas na frase Segundo o juiz, as provas foram suficientes funciona como preposição, significando “de acordo com”.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Como empregar corretamente o porquê

Uma das coisas mais simples da vida, mas que as pessoas costumam complicar, é o uso do porquê. Veja a seguir como seu uso se torna fácil a partir do entendimento dos seus significados.

Por que/Por quê

Por que (separado) introduz uma frase interrogativa. Significa a mesma coisa que “por qual motivo/razão” e pode ser substituído por pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais.

Por que você não veio ontem? 

Ou seja:

Por qual motivo você não veio ontem?

Por qual razão você não veio ontem?

Do mesmo modo:

Por que as pessoas ainda não entraram? 

Eu gostaria de saber por que você agiu assim. = … por qual motivo você agiu assim.

Só eu sei as esquinas por que passei. = … pelas quais passei.

Por quê (separado com acento) é o mesmo por que (separado) quando vem no fim da frase.

Você não foi à escola por quê?

Você não veio ontem por quê?

As pessoas ainda não entraram por quê?

Porque

Porque (junto) é usado para indicar causa, motivo, justificativa ou explicação.

Eu não fiz a atividade porque não tive tempo.

Será que Maria ficou triste porque eu não apareci na festa?

Eu gosto de morar em Petrópolis porque lá faz frio quase o ano inteiro.

Porquê

Porquê (junto e com acento) vem sempre acompanhado do artigo O e significa “o motivo, a razão”.

Cláudia não me disse o porquê de tamanha alegria. = o motivo de tamanha alegria.

Eu entendo os seus porquês, Maria. = as suas razões, os seus motivos.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Alçada versus ossada

Muitas vezes já ouvimos frases como: 

Isso não faz parte da minha ossada. 

Isso não é da sua ossada

Ocorre que os falantes que dizem essas frases cometem a comum confusão entre ossada e alçada.

A palavra ossada significa “porção de ossos, ossaria”. 

Diferentemente, a palavra alçada significa “competência, conta, atribuição, jurisdição, autoridade, poder, poderio, supremacia, foro, instância, vara, campo, esfera, domínio, alcance, ação, âmbito. 

Portanto, as frases acima, reescritas/faladas com seu verdadeiro sentido, são: 

Isso não faz parte da minha alçada (=competência). 

Isso não é da sua alçada (=domínio).

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Não confunda perca com perda

Na frase “Perda o medo de dirigir em trinta dias”, existe um erro gerado pela confusão entre perda (nome substantivo, precedido de artigo) com perca (verbo perder no imperativo).

Entenda essa diferença observando as frases a seguir:

perda de peso ocorre por diversos fatores. (Perda = nome substantivo.)

Perca o medo de dirigir em trinta dias. (Perca = verbo perder no imperativo.)

Não perca seu tempo me enviando mensagens sem sentido. (Perca = verbo perder no imperativo.)

Sua ausência era uma grande perda para o coração dele. (Perda = nome substantivo.)

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Entenda a diferença entre MAS e MAIS

Na frase “Não tenha pressa, mais tenha rumo”, a palavra mais está sendo empregada no lugar de mas. Essa confusão entre mais e mas é comum, mas vamos explicar aqui para você não errar mais.

MAIS

Mais (com i) indica quantidade:

Eu quero mais suco.

Gosto mais de tangerina que de limão.

As pessoas sempre estão colhendo mais do mesmo.

MAS

Mas (sem i) indica adversidade e tem o mesmo sentido de porém.

Está na dúvida entre usar um ou outro? Troque o mais/mas por porém. Se fizer sentido, a palavra a ser usada é mas, sem i. Veja:

Não tenha pressa, mas tenha rumo.

Não tenha pressa, porém tenha rumo.

Mariquinha chegou atrasada, mas os portões da escola ainda estavam abertos.

Mariquinha chegou atrasada, porém os portões da escola ainda estavam abertos.

Joca correu muito, mas não conseguiu pegar o ônibus.

Joca correu muito, porém não conseguiu pegar o ônibus.

Agora compare:

Eu quero mais suco.

Eu quero porém suco. (Muda o sentido da frase.)

Gosto mais de tangerina que de limão.

Gosto porém de tangerina que de limão. (Muda o sentido da frase.)

As pessoas sempre estão colhendo mais do mesmo.

As pessoas sempre estão colhendo porém do mesmo. (Muda o sentido da frase.)

Perceba que não tem sentido substituir o mais por porém porque essas palavrinhas têm sentido diferente.

Viu como é fácil diferenciar mais e mas?

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Os ritos tibetanos e seus benefícios à saúde

Os cinco ritos tibetanos são um sistema de exercícios de origem incerta e que há mais de dois mil anos era praticado nas montanhas do Himalaia pelos habitantes do Tibete. Os exercícios se assemelham a alguns assanas da ioga, porém são executados dinamicamente.

Eles aumentam muito os níveis de energia corporal, por isso sua prática é mais recomendada no período da manhã.

Benefícios dos ritos tibetanos

Alguns benefícios dos ritos tibetanos são:

– Acalmam a mente e combatem o estresse.

– Melhoram a flexibilidade.

– Melhoram a circulação sanguínea.

– Fortalecem o corpo inteiro, sobretudo pernas, quadris, abdômen, costas, braços e ombros.

– Melhoram a respiração.

– Melhoram a postura.

– Combatem dores nas costas.

– Aumentam a atividade metabólica, contribuindo para o emagrecimento e o reequilíbrio corporal.

– Melhoram a digestão por atuar em todos os órgãos abdominais.

– Reduzem os sintomas da menstruação e da menopausa nas mulheres.

– Reequilibram os chacras e todas as glândulas endócrinas associadas a eles.

Contraindicações

Os ritos tibetanos devem ser evitados por pessoas que têm problemas cardíacos, hérnia ou problemas graves na coluna, hipertireoidismo e hipertensão. Também devem ser evitados durante a gravidez.

De todo modo, para qualquer pessoa que não esteja habituada a se exercitar, recomenda-se a consulta a um médico ou especialista no assunto.

Vídeo exemplificativo

O vídeos a seguir mostra como executar os cinco ritos tibetanos.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Cure-se integralmente com a prática do ho’oponopono.

Como mudar sua vida com uma simples prática.

Os tipos de homens que toda mulher deveria evitar.

Sete passos para ser feliz

É comum encontrarmos pessoas infelizes e insatisfeitas com a própria vida ou com alguma situação pela qual estejam passando. Fim de um relacionamento afetivo,  desentendimento com uma pessoa próxima, desemprego, falta de um parceiro, trabalho que não traz realização, doença… São inúmeros os motivos de infelicidade que existem.

Normalmente as pessoas se sentem tristes ou infelizes quando as coisas não acontecem como elas queriam ou imaginavam. Daí vem a frustração, que só traz infelicidade. É um círculo vicioso: quando tudo ocorre como a pessoa imagina, ela tem picos de alegria; mas quando foge ao seu controle, o mundo parece cair aos seus pés. A pessoa nunca está feliz nem satisfeita com a vida que tem, sempre lhe falta algo.

Na verdade, o que falta a essas pessoas é uma mudança de consciência a fim de encontrar e cultivar a alegria de viver. E mudar de consciência é um processo que exige disciplina, tempo e compromisso consigo mesmo.

Existem muitas formas de ser feliz, e cada pessoa pode encontrar a sua melhor maneira. A seguir, listamos sete passos para você encontrar e manter a felicidade. Se já pratica alguns deles, parabéns! Se não pratica, que tal começar agora?

1. Aceite as coisas como elas são, e não como você gostaria que fossem

Uma das formas de mudança é habituar-se a enxergar as situações por outro ângulo. Quando algo não acontece conforme planejamos, é preciso parar e observar, fazendo-se perguntas como:

– Que lição eu posso aprender com esta experiência?

– Será que eu não esperei demais dessa pessoa ou situação?

– O que faltou eu fazer para que isso se realizasse? Ou será que coloquei pressão demais e acabei dificultando o processo?

– Essa situação é mesmo tão ruim como eu acredito?

Essas e outras indagações tendem a nos abrir um leque de possibilidades para que, a partir daí, comecemos a entender nossas ações e suas possíveis consequências. É necessário refletir friamente a respeito da questão, despindo-se de todo ego e sentimento de culpa. Procurar ser o máximo possível imparcial, sem buscar culpados. Com o tempo, a clareza mental surge e nós paramos de sofrer com resultados que nem sempre seriam bons para nós, mas que nosso ego teimava em achar que eram.   

2. Tenha gratidão diariamente

Cultivar a gratidão é um dos maiores segredos para a felicidade. Entretanto, a gratidão deve ser constante: o primeiro pensamento ao acordar e o último antes de dormir devem ser de gratidão. Há sempre motivos para agradecer. Ainda que haja doença em alguma parte do corpo, existem outros órgãos saudáveis pelos quais podemos ser gratos.

Podemos ser gratos pelas histórias que vivemos, pela família, pelo relacionamento, pelos amigos, pelos alimentos, pelo trabalho… São inúmeros os motivos para sermos gratos além do fato de estarmos respirando.

Quando praticamos a gratidão diária, buscando pelo menos uma coisa que enriquece nossa vida, passamos a valorizar e a desfrutar o que temos sem nos lamentarmos pelo que ainda não temos. Também, ao sermos gratos, colocamos foco no lado positivo da vida e, assim, atraímos mais motivos para agradecer.

A gratidão consiste não apenas em dizer “obrigado”. É um sentimento de admiração e apreço, é o agradecimento pela vida. A gratidão eleva nossa frequência energética e nos faz mais alegres e felizes.

3. Realize aquilo que lhe faz bem

A felicidade também consiste em realizarmos atividades que nos fazem bem e que sejam saudáveis. Ler, pintar, dançar, ouvir música de qualidade, viajar, participar de grupos de apoio, ser voluntário em alguma ONG, conversar com pessoas que elevam a nossa vibração e nos deixam alegres, falar sobre coisas edificantes, assistir a filmes que trazem sentimentos de alegria, amor e superação. São inúmeras as atividades que nos animam, nos proporcionam leveza e tranquilidade e nos dão motivação para a vida.

4. Cultive bons pensamentos e bons sentimentos

Nossos pensamentos, sentimentos e atitudes influenciam nosso nível de felicidade. Por isso, é importante aprender a descartar todo pensamento negativo antes que ele vire um sentimento, bastando para isso substituir de imediato o pensamento negativo por um pensamento positivo.

Cultivar bons pensamentos e bons sentimentos também consiste em abandonar o que não nos serve mais, deixar para trás tudo aquilo que nos tira a alegria e nos baixa a autoestima, sejam pessoas, grupos, ideias, traumas ou situações.

5. Encontre um propósito na vida

Ter um objetivo maior dá mais sentido à vida, aumenta a autoestima e aproxima as pessoas. Participar de atividades em grupo, aconselhar pessoas, fazer doações de qualquer natureza, sentir-se importante e útil na vida de alguém. Tudo isso nos deixa mais felizes quando é feito com amor e dedicação.  

6. Esteja alinhado à sua essência

Para estar alinhado à sua essência, é necessário o autoconhecimento. Saber quem você é, o que quer e o que lhe faz bem. Fazer o que você tem vontade, evitando agir somente para agradar aos outros. Buscar desenvolver uma profissão que deixa você satisfeito e até mudar de profissão se for preciso. Não se forçar a nada e ser quem você é.

7. Viva o presente

Aproveite cada segundo desta existência, saboreie os pequenos prazeres da vida diária sem pressa e sem querer a perfeição das coisas. Saiba que tudo vem no tempo certo. Não adianta querer apressar nada.

Em resumo…

Ser feliz é um exercício diário e constante de luta, superação e transformação. É um lapidar-se para viver cada vez melhor. É dedicar tempo à família e aos amigos; é apreciar e ser grato pelo que se tem; é manter-se otimista diante das dificuldades; é sentir que tem um propósito na vida; é viver o momento com bons pensamentos e bons sentimentos.

Por fim, termino esta postagem com estes preciosos conselhos bíblicos:

Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos. A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro de santidade. A alegria do homem torna mais longa a sua vida. Tem compaixão de tua alma, torna-te agradável a Deus, e sê firme; concentra teu coração na santidade, e afasta a tristeza para longe de ti, pois a tristeza matou a muitos, e não há nela utilidade alguma. A inveja e a ira abreviam os dias, e a inquietação acarreta a velhice antes do tempo. Um coração bondoso e nobre banqueteia-se continuamente, pois seus banquetes são preparados com solicitude. (Eclesiástico 30:22-27)

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Cure-se integralmente com a prática do ho’oponopono.

Como mudar sua vida com uma simples prática.

Oração do perdão

Apresento a você a Oração do perdão, escrita pela psicóloga e terapeuta Cristina Cairo. Ela serve para limpar memórias e sentimentos, conscientes ou subconscientes, que podem dificultar nossa vida e nosso desenvolvimento espiritual e material. A orientação é que seja praticada por noventa dias seguidos.  O melhor horário para praticá-la é antes de dormir ou ao acordar.

Oração do perdão

Visualize o rosto da pessoa que você precisa perdoar, ou ser perdoado(a), e diga cada palavra, do fundo do coração, chamando-o(a) pelo nome quando sentir que precisa se aproximar dela durante a oração.

Eu perdoo você, por favor me perdoe. Você nunca teve culpa. Eu também nunca tive culpa.

Eu perdoo você; me perdoe, por favor. A vida nos ensina através das discórdias. E eu aprendi a amar você e a deixá-lo(a) ir de minha mente. Você precisa viver suas próprias lições, e eu também.

Eu perdoo você, me perdoe, em nome de Deus. Agora, vá ser feliz, para que eu seja também. Que Deus o(a) proteja e perdoe os nossos mundos. As mágoas desapareceram de meu coração e só há luz e paz em minha vida. Quero você alegre, sorrindo, onde quer que você esteja.

É tão bom soltar, parar de resistir e deixar fluir novos sentimentos.

Eu perdoei você do fundo de minha alma, porque sei que você nunca fez nada por mal, e sim porque acreditou que era a melhor maneira de ser feliz.

Me perdoe por ter nutrido ódio e mágoa por tanto tempo em meu coração. Eu não sabia como era bom perdoar e soltar; eu não sabia como era bom deixar ir o que nunca me pertenceu.

Agora sei que só podemos ser felizes quando soltamos as vidas, para que sigam seus próprios sonhos e seus próprios erros.

Não quero mais controlar nada nem ninguém. Por isso, peço que me perdoe e me solte também, para que seu coração se encha de amor, assim como o meu.

A importância de perdoar

Quando perdoamos, nos libertamos de memórias e situações que se repetem em nossa vida, evitamos e nos curamos de doenças e soltamos o que nos faz sofrer.

O perdão só depende de nós. Não importa se a pessoa está viva ou se ainda mantém ou não contato conosco. 

A Oração do perdão nos livra de sentimentos que ainda nos vinculam a determinada pessoa e nos liberta de prisões passadas e presentes.

Outra forma de perdoar e limpar memórias é praticando o ho’oponopono:

Cure-se integralmente com a prática do ho’oponopono.

Como mudar sua vida com uma simples prática.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

O coco realmente ajuda a emagrecer?

Considerado uma das frutas mais saudáveis do mundo, o coco é um alimento muito nutritivo, pois, além de vitaminas e minerais, tem uma excelente combinação de ácidos graxos, que trazem diversos benefícios à saúde. No fígado, esses ácidos viram fonte de energia rápida e também corpos cetônicos (compostos que ajudam a tratar distúrbios como diabete tipo 3, epilepsia e Alzheimer).

O coco é rico em ácido láurico, componente com propriedades antimicrobianas que ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Além disso, é um alimento do qual se pode aproveitar tudo.

A água de coco regula o intestino, hidrata e combate a retenção de líquidos. Rica em sódio e potássio, previne cãibras e é o melhor remédio para diarreia. Tem forte ação contra vírus e bactérias. Tomada diariamente por trinta dias, ajuda na cura da candidíase.  

A polpa do coco fresca é rica em flavonoides e ajuda no combate a doenças cardíacas, evita a formação de tumores, tem ação antibacteriana, antiviral e anti-inflamatória, além de estimular a produção de enzimas que melhoram a imunidade e combatem substâncias cancerígenas.

O leite de coco fresco é fonte de vitaminas A e E e de minerais, como potássio e cálcio. Também é uma excelente fonte do ácido graxo láurico, que fortalece a imunidade. É uma ótima opção para pessoas intolerantes ao leite animal ou alérgicas à lactose.

O açúcar de coco é outra maravilha que se pode extrair da fruta. Lembra o açúcar mascavo, porém é melhor porque ter baixo índice glicêmico, fazendo com que a liberação de energia no organismo ocorra de forma mais lenta. É extraído das flores da palma de coco e, por não passar pelo processo de refinamento, mantém suas vitaminas e minerais. É rico em potássio, magnésio, zinco e ferro, além de vitaminas B1, B2, B3 e B6. Por ter carga glicêmica baixa, pode ser consumido por diabéticos, mas com cautela, já que contém quantidade de calorias semelhante à do açúcar refinado, além de sacarose e frutose. É importante assegurar-se de que o açúcar de coco é puro, pois alguns fabricantes acrescentam açúcar refinado ao açúcar de coco.

Óleo de coco – um ótimo termogênico

O óleo de coco extravirgem (prensado a frio) é a melhor parte que se pode extrair da fruta. Não é à toa que vem ganhando destaque nos últimos anos.

Por ser rico em ácidos caprílico, cáprico e láurico, fortalece o sistema imunológico. É um alimento formado por triglicerídeos de cadeia média, que em contato com o estômago se transformam em monolaurina, um potente antibacteriano, antifúngico e antiviral que melhora significativamente a imunidade. É também rico em vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), que controlam o colesterol, aumentam o HDL (gordura boa) e reduzem o LDL (gordura ruim), por isso tem efeito anti-inflamatório e antitrombótico.

Quando aplicado em feridas e chagas, o óleo de coco virgem evita novas infecções por estafilococos. Também ajuda a cicatrizar feridas, hidrata a pele, previne estrias, melhora a saúde dos cabelos e do couro cabeludo e serve como excelente protetor solar.

Além de tudo isso, o óleo de coco é o melhor óleo para o preparo de alimentos porque é muito estável e não altera sua estrutura química quando exposto a altas temperaturas, continuando saudável durante o cozimento dos pratos. Em outras palavras, o óleo de coco consegue atingir altas temperaturas sem oxidação e sem alteração de suas propriedades nutricionais. Ele não vira gordura trans, diferentemente de óleos vegetais como o de soja, milho e canola.

Especificamente a respeito do emagrecimento, o consumo do óleo de coco melhora o funcionamento da tireoide, aumenta a disposição e a queima de gorduras. Por ser facilmente absorvido e transformado em energia no fígado, não se acumula em forma de gordura nos adipócitos. Tomado antes do treino, fornece energia e dá saciedade e disposição.

Portanto, aliado a uma atividade física, o óleo de coco acelera o metabolismo, tendo efeito emagrecedor e redutor da gordura abdominal.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Talvez você se interesse por:

Dieta do HCG

Dieta cetogênica

Receita incríveis para secar

Receitas emagrecedoras e eficazes

Peça do jeito certo e receberá!

Em Mateus 7:7-11, Jesus nos deixou a seguinte mensagem:

“Pedi, e vos será concedido; buscai, e encontrareis; batei, e a porta será aberta para vós. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, se lhe abrirá. Ou qual dentre vós é o homem que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou se lhe pedir peixe, lhe entregará uma cobra? Assim, se vós, sendo maus, sabeis dar bons presentes aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará o que é bom aos que lhe pedirem!”

Acontece que nós não sabemos pedir, pois, na maioria das vezes, nossos pedidos não estão em consonância com o que Deus tem para nos oferecer. É por isso que ocorrem tantos atrasos na “entrega”, vamos dizer assim, dos nossos pedidos. Insistimos muito em algo mesmo vendo grande dificuldade, quando seria mais fácil simplesmente deixar fluir e seguir o caminho mais fácil.

São Tiago (4:3) assim nos fala:

“Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites”.

Por que pedimos mal? Será que nossos pedidos estão levando em conta o bem de todos ou somente consideram a satisfação do nosso ego? Muitas vezes gastamos energia fazendo pedidos que, se fossem atendidos, não teriam tanta importância para nós. Isso acontece, por exemplo, quando queremos muito conquistar uma pessoa e passamos meses ou anos rezando para que ela fique conosco. No fim das contas, quando não conseguimos, já exaustos, vemos finalmente que foi tempo perdido. Às vezes até conseguimos, e não raro vemos que não era AQUELA pessoa que Deus nos reservava para ser realmente feliz ao nosso lado.

Não é fácil soltar as rédeas e deixar Deus guiar o nosso caminho. É muito difícil passar por cima do nosso EGO e colocar Deus na frente de tudo, confiar nele. 

“Vai, Pai, prepara para mim o caminho que eu terei de seguir. Seja feita a Tua vontade.”

É assim que devemos que rezar.

Para que perder tempo pedindo quando o nosso pai sabe o que é melhor para nós? Pedimos muito, mas pedimos mal. Pedimos o que não necessitamos. Nossos pedidos na maioria das vezes são mesquinhos, materialistas e ligados pura e simplesmente à satisfação de interesses pessoais e imediatos.

Se existe algo a ser pedido, é pura e simplesmente LUZ, AMOR e SINTONIA com Deus. O principal objetivo da oração é nos deixar em comunhão com Deus, viver na presença de Deus, estar em diálogo constante com Deus, de modo que ele nos guie onde quer que estejamos e aonde quer que vamos.

É claro que temos necessidades materiais. E em nenhum momento estou dizendo que devemos abrir mão da matéria. Devemos, sim, mudar o foco: primeiro nos fundir com Deus, ficar tranquilos, esperar o tempo de Deus, para então receber as maravilhas que ele tem para nos dar.

O mestre Jesus também nos ensinou:

“Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. (…) Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? (…) Portanto, não vos inquieteis dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? (…) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

“Buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Veja que não temos outra opção a não ser deixar nossa vida nas mãos de Deus: “Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”.

Portanto, devemos humildemente assim nos reportar a Deus: 

Senhor, tu sabes de todas as minhas necessidades, e eu te agradeço por estar presente em minha vida guiando todos os meus passos. Eu entrego em tuas mãos meus anseios, meus medos, meus desejos e ambições. Que seja feita em mim não a minha vontade, mas a tua. E que eu receba a tua luz, a tua paz, o teu amor.

Experimente deixar sua vida nas mãos de Deus. Faça sua parte e deixe que ele faça a dele. Isso é sinal de confiança. E confiança vem de confiar (“con” = em parceria; fiar = trabalhar). Trabalhe em parceria com Deus e veja como você será mais feliz, com menos ansiedade e decepções.

Não espere mais para mudar o seu relacionamento com Deus. Simplesmente faça sua parte, feche os olhos, entregue e CONFIE…

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.