Em destaque

O que a astrologia e a numerologia nos dizem a respeito do ano de 2021?

Ontem um amigo me fez essa pergunta, na esperança de que o novo ano seja menos conturbado que o anterior. Eu respondi que as perspectivas são melhores, uma vez que teremos um alívio com a entrada de Saturno e Júpiter no signo de Aquário.

Em 2020 tivemos uma conjunção entre os planetas Plutão, Saturno e Júpiter, todos no signo de Capricórnio, ao mesmo tempo que Marte em Áries fez um aspecto tenso a esse trio.

Saturno e Plutão são planetas que promovem grandes aprendizados, sobretudo porque afetam a coletividade. Saturno é Chronos, o Senhor do tempo e do carma, e Plutão é Hades, o deus da morte, então já era para imaginarmos o peso que seria essa conjunção, cuja energia foi ampliada por Júpiter, que, apesar de ser um planeta benéfico, em Capricórnio não tem grandes forças.

O signo de Capricórnio está ligado a estruturas rígidas, ao engessamento, ao trabalho, ao governo, à estabilidade, e essa conjunção veio tocar tudo isso. Falando especificamente da pandemia, existe uma relação grande entre ela e Plutão (morte e transformação). O “fique em casa” nada mais é que uma forma de a vida nos mostrar a importância de nos voltarmos para dentro (de nós mesmos, da casa, da família, das nossas origens). Não à toa, muitos profissionais que estavam longe da família, por força do trabalho (Capricórnio), voltaram para a cidade natal e passaram a desenvolver suas atividades remotamente. O próprio Urano, que está no signo de Touro desde 2018, já nos sinalizava que haveria uma mudança brusca na forma de ganharmos dinheiro.

Com a pandemia, tivemos de nos adaptar ao trabalho remoto, e já não mais importava aos patrões tradicionais uma simples folha de ponto nem a presença, ainda que inútil, nos escritórios e nas repartições públicas. A pandemia veio nos mostrar que podemos ser mais produtivos quando estamos perto da família, sem precisar nos desgastar muitas vezes enfrentando horas de trânsito para chegar ao trabalho e produzir pouco. O trabalho remoto é assunto do signo de Câncer (oposto de Capricórnio), que fala da importância de cultivarmos o bem-estar dentro de casa e a boa convivência com a família. Existe coisa melhor que poder trabalhar e produzir dentro do nosso lar ao mesmo tempo que cuidamos da casa e estamos perto daqueles que amamos?

Agora em 2021, com Saturno e Júpiter em Aquário, essa energia densa será amenizada, até porque Aquário é o signo da esperança e do olhar para o futuro. Remexidas as estruturas, resta-nos organizar o caos à espera de dias melhores. Não podemos esquecer que Aquário também é regido por Saturno e que carrega em si a essência da liberdade com responsabilidade.

Em termos de numerologia, o ano de 2020 foi duplamente trabalhoso, pois traz a energia do arcano 20 do tarô, O Julgamento. Um ano 20 tem a energia de transição e transformação, de despertar, de renascimento, de purificação, de aprendizado, de passagem, de destino.

Fazendo a redução do 20, temos o 2, que traz a energia da Sacerdotisa, a importância de nos voltarmos para dentro, de ficarmos quietos e passivos diante das situações exteriores.

Por fim, o duplo 20 dá 40, que reduzido a um número chega ao 4 (2+0+2+0=4), no tarô o Imperador, que, não por acaso, também representa rigidez e estrutura, assim como o signo de Capricórnio.

O ano de 2020, portanto, foi um ano de estrutura por meio de um renascimento, quando os mortos são julgados e têm seus pecados redimidos. É a purificação da vida (20) para atingirmos o equilíbrio (4).

O ano de 2021, por sua vez, carrega a energia do arcano 21, O Mundo ou O Universo. Será a preparação para uma nova fase, um novo caminho após o despertar. Reduzido, o 21 (2+1) dá 3, a Imperatriz, ligada a Vênus, símbolo da beleza, da harmonia e da comunicação.

Reduzido inteiramente, o ano de 2021 carrega a energia do 5 (2+0+2+1=5), número ligado ao arcano O Papa, que nos ensina a agir corretamente, a obedecer às regras, a nos unirmos ao divino e a confiar na ação de Deus sobre a nossa vida, afinal tudo o que acontece tem a permissão dele.

Em 2021 será preciso rever crenças e valores pessoais e coletivos, estando alinhados à fé em dias melhores e agindo de acordo com o que é certo e o que é bom para a coletividade (Papa e Saturno/Júpiter em Aquário).  O pensar coletivo, aliás, estará em pauta enquanto perdurar o trânsito de Saturno em Aquário, até 2023.

Em síntese, respondendo ao questionamento que intitula esta postagem, o ano de 2021 será de conclusão do que estamos vivendo, de oportunidades de mudanças e de ajustes para um novo começo, que virá em 2022 com a energia do Louco (22) e dos Enamorados (2+0+2+2=6), trazendo-nos infinitas possibilidades.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Em destaque

Quinze tipos de homens que toda mulher deveria evitar

No dia a dia, vemos uma enorme quantidade de relações problemáticas e prejudiciais, sobretudo para as mulheres. Por isso, fiz uma lista de homens com os quais nenhuma mulher deveria se relacionar, muito menos se casar.

É claro que não podemos buscar pessoas perfeitas, mas algumas características não se modificam com o tempo – a não ser que a própria pessoa resolva mudar por si mesma.

Portanto, entrar em um relacionamento achando que a pessoa vai melhorar com o tempo é pura ilusão e perda de tempo e às vezes até da própria vida.

Na dúvida, é melhor seguir o ditado “Antes só que mal acompanhada” e esperar uma pessoa condizente com nossos valores.

Não custa lembrar que semelhante atrai semelhante. Isso quer dizer que se você atrair algum tipo listado a seguir e continuar com ele, é porque vocês estão em sintonia. Neste caso, recomendo que mude sua vibração para poder atrair uma pessoa melhor e mais compatível.

Segredos masculinos: Desvende a mente masculina e conquiste seu amor próprio.

Agora vamos aos tipos de homem que devemos evitar.

1. Homem sem fé ou ateu – Se você é uma pessoa espiritualizada ou em busca de espiritualizar-se, envolver-se com um homem ateu será um problema, já que provavelmente ele não levará a sério sua necessidade de ir a um templo religioso ou de professar sua fé. No início pode ser que essa diferença não seja gritante, mas com o passar do tempo será um motivo para separação.

2. Homem que não gosta ou não se relaciona bem com a mãe – A forma como o homem trata a própria mãe será a mesma com que ele tratará todas as mulheres da sua vida, incluindo você. Portanto, corra de homem que tem trauma da mãe ou a detesta. Certamente ele projetará em você esses traumas, que podem ter sido criados na infância pela mãe ou até por ele mesmo, pelas percepções que tinha dela. Existem casos em que o homem não se relaciona bem com a mãe porque ela é problemática, mas ele não tem raiva dela, apenas evita contato para não se machucar mais. Essa é uma exceção a se observar. É preciso conviver com a mãe (e de olhos bem abertos) para saber onde reside a verdade. O mesmo conselho serve para o homem em relação às mulheres: eles devem fugir de mulheres que detestam o pai, pois elas tendem a projetar no marido todas as frustrações que guardam do genitor. Às mulheres que têm mágoa do pai, aconselho que, antes de buscar um parceiro, resolvam isso dentro de si, fazendo ho’oponopono para curar essas memórias.

3. Homem que fala mal da(s) ex – Evite homem que costuma falar mal das ex-mulheres ou que guarda mágoa delas. Simplesmente porque ele agirá assim com você no futuro. Alguns homens não aceitam perder a mulher e ficam com raiva quando é ela que termina o relacionamento. Avalie o comportamento do seu pretendente pela forma como ele cita as ex-mulheres. 

4. Homem comprometido – Eis aqui um barco furado. A mulher entra na relação crente que ele deixará a outra, o que na maioria das vezes não ocorre. E, se ocorrer, saiba que provavelmente ele fará com você o mesmo que fez com a outra: em breve arrumará uma amante para substituir você. A pessoa que costuma trair dificilmente se contenta em ficar somente com um(a) parceiro(a). Ademais, se um homem é capaz de trair uma companheira, mãe dos seus filhos, será capaz de trair qualquer pessoa.

5. Homem ciumento – O homem ciumento tem baixa autoestima, não confia em si mesmo e se esconde por trás do ciúme. No início é até “fofo” ser ciumento, mas depois ele começa a sufocar. O ciumento não ama a mulher, apenas a tem como um objeto e é capaz até de matar quando percebe que está prestes a perder seu “brinquedo”. 

6. Homem agressivo – O homem agressivo, desequilibrado, que se irrita por bobagem, é muito perigoso e pode até matar a mulher. Fique atenta para comportamentos como segurar seu braço à força ou falar alto/xingar você.

7. Homem que fala muito palavrão – Cuidado com homem que gosta de chamar palavrão e que trata você por palavrões, ainda que seja na brincadeira. Deixe claro que não gosta de ser tratada assim, que é falta de respeito, e, caso ele persista, ligue o sinal de alerta e fuja.

8. Homem desonesto – A desonestidade é algo que não se cura da noite para o dia. Normalmente vem da infância e fica arraigada na pessoa. É questão de caráter, e caráter não se muda facilmente. O desonesto não tem palavra e pode prometer muito e não cumprir nada, não sendo, portanto, uma pessoa confiável.

9. Homem controlador – Ele é uma pessoa aparentemente cuidadosa que começa querendo saber tudo o que você faz, até que passa a controlar toda a sua vida, os locais aonde você vai, as roupas que você veste, as suas amizades, chegando ao ponto de proibir você de ter amigos e visitar os familiares. Isso não é amor, é insegurança e desrespeito à sua individualidade.

10. Homem paquerador – Esse é um tipo desprezível. Ele sai na rua e olha ou paquera outras mulheres, muitas vezes na sua frente, num claro sinal de desrespeito com você. Alguns chegam até a culpar as outras mulheres dizendo que elas é que ficam olhando. Observe friamente o comportamento dele e caia fora ao perceber que está se relacionando com um homem egocêntrico que precisa alimentar sua vaidade por meio de outras pessoas.

11. Homem mentiroso – Alguns homens mentem compulsivamente, a ponto de fazerem a mulher acreditar que é ela que está errada. Normalmente manipulam e fazem tanto drama que a mulher termina acreditando neles. O homem mentiroso não merece confiança.

12. Homem preguiçoso – Este é um tipo muito comum, que não faz nenhum esforço para crescer na vida, não gosta de estudar nem de trabalhar e fica arranjando desculpas para ser demitido do emprego. O homem que preza pela sua mulher deseja crescer junto com ela para proporcionar ao casal uma vida melhor.

13. Homem egoísta – O homem egoísta não se coloca no lugar da mulher para ver o que é melhor para ela ou para ambos. Em casa, não ajuda nas atividades domésticas nem cuida da parceira ou dos filhos, só quer ser cuidado. Fala que ama, mas não prova com atitudes. Para ele, a mulher só é boa enquanto lhe serve.

14. Homem machista – É aquele que manda acima de tudo. Normalmente vê a mulher como sua propriedade. Para fazer qualquer coisa, a mulher precisa lhe pedir permissão, caso contrário ele arma uma briga ou faz ameaças.

15. Homem gastador – Em geral, este tipo gasta tanto com bobagem que não sobra dinheiro para fazer planos. Isso também vale para a mulher em relação ao homem. O casal providente cresce rápido. Procure alguém que valorize o dinheiro sem ser pão-duro.  

Esta lista não se esgota aqui. Há outros tipos de homens que devem ser evitados. As leitoras do blog indicaram ainda:

16. Homem indiferente – Aquele que esquece a mulher e não lhe dá atenção, fazendo-a se sentir um nada e contribuindo para sua baixa autoestima.

17. Homem egoísta –Aquele que não pensa na relação, age em prol de si mesmo. Não ajuda nos afazeres domésticos e quer tudo somente para si. Quando está doente, quer ser cuidado, mas quando é a mulher que está na pior, não faz nada para ajudar.

18. Homem “coitadinho” – É o tipo manipulador que está sempre se diminuindo para causar dó nos outros. Tudo o que acontece é culpa sua porque ele é vítima da sociedade. É mais fácil para ele se colocar no lugar de vítima do que assumir sua responsabilidade diante dos problemas da vida.

19. Homem narcisista –É o homem que, além de egoísta e manipulador, usa de todas as artimanhas para fazer com que a mulher se sinta culpada pelos problemas da relação. E, quando ela se cansa e quer dar um basta, ele faz joguinhos manipulativos de modo que ela se sinta culpada pelo fim da relação. A respeito do narcisismo, leia a postagem Quer ser feliz? Afaste-se de pessoas narcisistas.

Se está em um relacionamento com um homem que apresenta essa(s) característica(s), recomendo que avalie bem a situação e veja se isso é um incômodo para você. Se não lhe faz mal conviver com ele, ou se ele tem qualidades que superam alguns desses defeitos, é escolha sua continuar na relação.

Agora se você está à procura do par ideal, sugiro que faça uma lista com todas as características positivas que quer em um relacionamento e ponha foco nelas, mas sem esquecer do que você não quer em uma relação. A vida lhe dará exatamente aquilo que você quer.

Lembre-se: Nós atraímos exatamente aquilo que somos. Portanto, se busca um par confiável, honesto, amigo, primeiro você precisa ter ou desenvolver essas características.

*Este texto faz parte do livro Quem eu era antes de mim mesma – Guia prático para se tornar uma mulher completa e encontrar o grande amor da sua vida, p. 188-193.

Veja a continuação deste texto aqui.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Seja uma mulher magnética e conquiste qualquer pessoa.

Melhore sua vida e tenha o relacionamento dos seus sonhos.

Deixe o homem que você ama apaixonado para sempre!

Desvende a mente masculina e conquiste seu amor próprio.

Melhore sua relação sexual com o seu parceiro.

Cure-se integralmente com a prática do ho’oponopono

Em destaque

Não deixe o amor passar…

Neste primeiro dia do ano, gostaria de fazer uma reflexão a respeito do amor genuíno entre duas pessoas. Muitas vezes, desejamos encontrar alguém, mas não qualquer um. Desejamos encontrar “aquela” pessoa, com quem teremos uma conexão especial e sem palavras: um simples olhar já revela tudo. Aquela pessoa que estará conosco em todos os nossos momentos porque realmente gosta da gente. Não é só atração física nem é só amizade: é tudo. É uma parceria para a vida inteira. Aquela pessoa que, apesar das diferenças, sempre encontrará em nós um motivo para fazer a relação valer a pena. Aquela pessoa que sempre busca um jeito de nos agradar como forma de agradecer pelo simples fato de estarmos em sua vida. Não aquele amor dos filmes e romances nem aquela coisa tórrida o tempo inteiro, um amor real, mas com sutilezas de “felizes para sempre”.

Acontece que não raro as pessoas encontram esse alguém, mas deixam passar pelos mais diversos motivos – motivos esses que na maioria das vezes são desculpas que no fundo revelam um medo inconsciente de amar e se entregar.

Todos somos frutos do meio social. Então, dependendo da nossa criação e da nossa percepção da vida desde a infância, vamos criando um modelo de relacionamento à medida que crescemos, principalmente com base na relação entre os nossos pais. Se eles tinham uma relação distante ou fria, por exemplo, teremos a tendência de construir relações em que não há entrega, como forma de proteção. Tendemos inclusive a ter dificuldade de demonstrar afeto até com as pessoas mais próximas da nossa família.

Por isso, é sempre bom refletirmos até que ponto estamos abertos para receber essa pessoa tão especial que queremos ter em nossa vida. Estamos prontos para receber e acolher esse amor? Se a resposta for sim, ótimo, basta continuar vibrando nesse amor que no tempo certo Deus o colocará em nossa vida. Se a resposta for não, uma dica é procurar se conhecer melhor e refletir sobre o quão amorosos estamos sendo para poder receber amor, porque só recebemos da vida aquilo que estamos doando. Se doamos amor, receberemos em troca o amor das mais diversas formas. Portanto, ser amoroso com todos, sem distinção, é o caminho mais fácil para ter uma vida amorosa plena e feliz.

Finalizo esta reflexão com o lindo poema de Carlos Drummond de Andrade, que dá título a esta postagem.

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: o amor.

Por isso, preste atenção nos sinais – não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

Se este texto fez sentido para você, inscreva-se para receber todas as atualizações deste blog.

Desvende a mente masculina e conquiste seu amor próprio.

Em destaque

Como se proteger naturalmente de vírus e bactérias

“O micróbio não é nada, o terreno é tudo.” (Louis Pasteur)

Hoje acordei com sinais de que algum vírus estava querendo espaço para se desenvolver no meu corpo: espirro, enjoo e muito cansaço. Imediatamente, fiz um chá de gengibre com alho, pimenta-do-reino, pimenta-caiena e limão. Após um vigoroso banho, bebi a infusão e preparei outra igual. Mais tarde, tomei, como de costume, extrato de própolis e vitamina C com zinco. Comecei a trabalhar ouvindo frequências. Ao fim da tarde, já estava totalmente refeita.

Micro-organismos  

Segundo a teoria microbiana, a causa de inúmeras doenças são micro-organismos como bactérias, bacilos e vírus, para cujo combate existem antibióticos e vacinas. No entanto, não podemos esquecer que é o próprio indivíduo que possibilita a entrada, a fixação e a proliferação de micro-organismos patogênicos em seu organismo. Os micróbios não são em si mesmos as causas das doenças infecciosas; as doenças são decorrentes de mudanças importantes no nosso organismo devido às nossas próprias ações, sentimentos e estilo de vida. Os micróbios só se tornam patogênicos ou se proliferam de forma anormal quando mudamos as condições naturais de nossos tecidos orgânicos (mucosas, sangue, nervos), alterando o seu estado natural.

Muitos micro-organismos que habitam nosso corpo coexistem conosco harmonicamente, favorecendo inúmeras funções do nosso metabolismo. Eles formam as floras bacterianas, que vivem no intestino, na vagina e em outras partes do corpo. Em condições normais, eles nos auxiliam em inúmeras funções metabólicas, mas, quando não estamos saudáveis, podem se transformar em patogênicos. Ou seja, não são os micro-organismos os responsáveis pelas doenças, mas sim o corpo alterado (doente), que oferece um ambiente propício para a existência e o desenvolvimento de doenças. De forma semelhante, as doenças degenerativas e neoplásicas são resultantes de alterações profundas no organismo, causadas pelas próprias pessoas.

Os médicos da Antiguidade entendiam que as causas das doenças eram as condições da mente, os maus hábitos alimentares e a exposição a agentes nocivos. Os médicos chineses, indianos, persas e gregos tinham clara a relação entre o meio ambiente e as doenças, entre a psique e o corpo e entre os hábitos de vida e a saúde. Antigamente, quando não existiam antibióticos, os remédios indicados eram banhos medicinais, correção da dieta e dos maus hábitos, uso de ervas, acupuntura, massagem, banho de sol, entre outros.

O próprio Hipócrates dizia:

“Fazei do vosso alimento o vosso remédio, e do vosso remédio o vosso alimento”.

Não podemos negar que a medicina tradicional é excelente quando se trata de todos os tipos de traumas, necessidades cirúrgicas, terapias emergenciais, entre outros. No entanto, para os casos de doenças crônicas, degenerativas ou infecciosas recorrentes, as terapias naturais, quando são adotadas, podem permitir o retorno à saúde definitiva.

Não existem doenças, existem doentes

Nada é por acaso nem as doenças surgem casualmente: são sempre a nossa mente, o nosso estilo de vida e o nosso estado orgânico que determinam se adoeceremos ou não. E para obter a cura efetiva, é preciso que os estados alterados, anormais e não saudáveis do corpo e da mente sejam corrigidos.

O primeiro passo para manter uma vida saudável é cuidar da mente, pois um corpo são necessariamente é fruto de uma mente sã. Não adianta fazer limpeza no corpo e continuar se intoxicando com pensamentos negativos e vibrando em baixas frequências. A mente necessita de paz e silêncio.

O coração também precisa dar e receber amor, cultivando bons sentimentos.

Frequências para cura e regeneração

As frequências que escuto, sobretudo quando estamos doentes aqui em casa, e que contribuem para uma rápida recuperação, são as seguintes:

Sabedoria alquímica – cocriador consciente – elevação espiritual e transmutação de energias: É uma reprogramação mental com frequência indicada sobretudo para profissionais que lidam com altas cargas de emoções (médicos, psicólogos, terapeutas, psiquiatras). Ajuda a transmutar energias negativas em positivas. Já indiquei esta frequência a várias pessoas e todas relataram que, depois de ouvi-la, tiveram uma rápida recuperação nos casos de virose e fadiga.

Frequência do cobre – Eleva a vibração humana em níveis físicos, mentais e energéticos. Recomenda-se ouvi-la diariamente, durante o dia, por no mínimo quinze minutos.

Essas frequências podem ser ouvidas enquanto se praticam outras atividades, menos enquanto se operam máquinas.

Causas metafísicas da gripe e do resfriado

No livro Cure seu corpo, a autora, Louise Hay, nos indica as possíveis causas mentais para a gripe: reação contra a negatividade, temor, deixar-se influenciar por opiniões alheias.

E a frase que recomenda para ajudar na cura é:

“Estou acima de crendices e imposições sociais. Estou livre de influências e pressões”.

A respeito dos resfriados, para Hay, suas causas mentais são: coisas demais para lidar ao mesmo tempo, carência de amor, amargura crônica, ressentimento.

E a frase que recomenda para ajudar na cura é:

“Deixo minha mente relaxar e manter-se calma. A clareza e a harmonia estão dentro de mim e também à minha volta. Tudo está bem”.

Alimentos que fortalecem o organismo

Existem alimentos que contribuem para a boa saúde e para uma rápida recuperação do corpo em caso de ataque por micro-organismos, entre os quais recomendo: alho, extrato de própolis, gengibre, pimenta-caiena, limão com mel, açafrão puro, com mel ou com vinagre de maçã, vitamina C pura ou com zinco, vitamina D.

Chá para cura e prevenção da gripe

Este é o chá que costumo tomar sobretudo ao menor sinal de gripe. Para fazê-lo, coloque para ferver uma xícara de água. Em seguida, pegue uma xícara vazia e corte dentro dela um pedaço de gengibre e um dente de alho. Coloque pimenta-do-reino a gosto (bem como pimenta-caiena se quiser). Acrescente a água fervente e abafe por alguns minutos. Quando estiver morno, coe e despeje em outra xícara. Acrescente o sumo de um limão. Está pronto para ser apreciado. Opcionalmente, você pode acrescentar uma colher de chá rasa de açafrão ao chá para deixá-lo mais potente.  

Se este texto fez sentido para você, inscreva-se para receber todas as atualizações deste blog.

Em destaque

Deixe ir quem não agrega valor à sua vida

O belíssimo texto a seguir é atribuído ao ator Anthony Hopkins. Serve como reflexão sobre nossos relacionamentos. Deixar ir é algo difícil, mas necessário muitas vezes.

“Deixe de lado as pessoas que não estão prontas para te amar. Essa é a coisa mais difícil que você terá que fazer em sua vida e também será a mais importante.

Pare de ter conversas difíceis com pessoas que não querem mudar.

Pare de aparecer para pessoas que não têm interesse em sua presença. Sei que seu instinto é fazer o possível para ser apreciado por aqueles ao seu redor, mas é um impulso que rouba seu tempo, energia, saúde mental e física.

Quando você começar a se empenhar por uma vida com alegria, interesse e comprometimento, nem todos estarão prontos para segui-lo até aquele lugar.

Isso não significa que você tem que mudar quem você é, significa que você tem que deixar ir as pessoas que não estão prontas para acompanhá-lo.

Se você foi excluído, insultado, esquecido ou ignorado pelas pessoas a quem dedica seu tempo, não está fazendo um favor a si mesmo ao continuar a oferecer a elas sua energia e sua vida.

A verdade é que você não é para todos e nem todos são para você.

Isso é o que torna os encontros com pessoas com quem você tem amizade mútua ou amor tão especial. Você saberá o quão valioso é porque você experimentou o que não é.

Quanto mais tempo você gasta com alguém que não consegue amá-lo, mais tempo você perde privando-se da possibilidade dessa conexão com outra pessoa.

Há bilhões de pessoas neste planeta e muitas delas vão encontrá-lo, ao seu nível de interesse e compromisso.

Quanto mais você se envolve com pessoas que o usam como travesseiro, opção de fundo ou terapeuta para cura emocional, mais tempo você se afasta da comunidade que deseja.

Talvez se você parar de se apresentar, eles não irão procurá-lo. Talvez se você parar de tentar, o relacionamento acabe. Talvez se você parar de enviar mensagens de texto, seu telefone ficará silencioso por semanas.

Isso não significa que você arruinou o relacionamento, significa que a única coisa que o sustentava era a energia que só você colocava para mantê-lo. Isso não é amor, é apego. É querer dar uma chance a quem não merece!

O que você tem de mais precioso na vida é o seu tempo e energia, pois ambos são limitados. Ao que você dedica tempo e energia definirá sua existência.

Ao perceber isso, você começa a entender porque fica tão ansioso quando passa tempo com pessoas, em atividades, lugares ou situações que não combinam com você.

Você começará a perceber que a coisa mais importante que pode fazer por si mesmo e por todos ao seu redor é proteger sua energia com mais vigor do que qualquer outra coisa.

Faça da sua vida um porto seguro, onde apenas pessoas “compatíveis” com você sejam permitidas.

Você não é responsável pelo resgate de ninguém. Você não é responsável por fazê-los melhorar. Não é seu trabalho existir para as pessoas e dar a elas sua vida!

Porque se você se sentir mal, se se sentir obrigado, você será a raiz de todos os seus problemas por causa da sua insistência, temendo que eles não retribuam os favores que concedeu. É sua única obrigação perceber que você é o mestre de seu destino e aceitar o amor que você pensa que merece.

Decida que você merece amizade verdadeira, compromisso verdadeiro e amor completo com pessoas saudáveis e prósperas.

Então espere e veja o quanto tudo começa a mudar.”

Neste ano que termina, faça uma limpeza em sua vida. Deixe ir o que não agrega e abra lugar para o novo. Assim seu novo ano será realmente um ano novo, repleto de novas possibilidades…

Segredos masculinos: Desvende a mente masculina e conquiste seu amor próprio.

Se este texto fez sentido para você, inscreva-se para receber todas as atualizações deste blog.

Em destaque

Um livro feito para mudar sua vida!

O livro Quem eu era antes de mim mesma – Guia prático para se tornar uma mulher completa e encontrar o grande amor da sua vida foi escrito com amor, dedicação e carinho para as mulheres como forma de compartilhar o que aprendi com os últimos acontecimentos da minha vida.

Tem informações para a transformação interior, tem receitas para viver melhor, tem um pouco da minha história, tem formas de conseguir e cultivar a beleza interior e exterior, tem dicas de como investir dinheiro e também – e por que não – o caminho para encontrar e viver um grande amor, o qual começa e termina sempre pelo amor próprio, porque só podemos dar e querer dos outros aquilo que temos dentro de nós. Tudo isso porque merecemos o melhor da vida.

Mas tudo começa com uma decisão, tudo começa com um SIM para a vida, para a felicidade e para a mudança. Entretanto, às vezes precisamos de um direcionamento e quebramos a cara até encontrar um caminho que nos faça sentido. Eu encontrei o meu e agora inspiro as mulheres a se harmonizar consigo mesmas a fim de conseguir a plena felicidade em seus relacionamentos e em todas as áreas da sua vida.

Segredos masculinos: Desvende a mente masculina e conquiste seu amor próprio.

Quem eu era antes de mim mesma – Guia prático para se tornar uma mulher completa e encontrar o grande amor da sua vida é pura inspiração, porque a força para crescer e sair de onde estamos está em um único lugar: dentro de nós mesmos. Tudo começa e termina dentro de nós.

Alguns assuntos presentes no livro são:

  • Use o poder da mente para atrair o que deseja 
  • Atraindo o verdadeiro amor      
  • Melhorando a vida financeira          
  • Cuide da sua mente        
  • Conheça a si mesma       
  • Aceite sua responsabilidade      
  • Não deixe que o inconsciente reja sua vida   
  • Aceite suas sombras       
  • Cuidado com a projeção 
  • Mude sua forma de agir e ver o mundo
  • Pratique o soltar   
  • Viva o presente     
  • Faça mudanças diárias na sua vida      
  • Alcance uma nova consciência  
  • Eleve sua frequência energética
  • Cure sua vida com o ho’oponopono     
  • Use frases e decretos de poder 
  • Como emagrecer definitivamente       
  • O que já fiz para emagrecer     
  • Suplementos e chás para emagrecer   
  • Como me mantenho saudável   
  • Como tratei a prisão de ventre  
  • Tratamento natural da candidíase      
  • Como ter um sono reparador    
  • Receitas práticas  

Algumas de suas partes estão disponibilizadas aqui para leitura.

O livro tem 222 páginas e está disponibilizado por enquanto em formato e-book no valor de apenas R$ 19,70. É enviado por e-mail após a compra em formato pdf.

Sua venda está disponível aqui.

Exercício de análise sintática

Hoje vamos explorar um dos assuntos que mais amo: análise sintática. Para isso, escolhi duas frases. Vamos analisá-las?

Frase 1

Os atletas jogaram a partida contra o time da casa.

Qual o sujeito da oração? Os atletas.

Qual o núcleo do sujeito? Atletas.

Qual predicado (o que se diz do sujeito)? Jogaram a partida contra o time da casa.

Qual o núcleo do predicado? Jogaram.

Como classificamos o verbo da oração? Jogaram, verbo transitivo direto.

Qual o objeto direto? A partida contra o time da casa.

Qual o núcleo do objeto? Partida.

Como classificamos contra o time da casa? Adjunto adnominal de partida. 

Frase 2

O réu compareceu perante o juiz para ouvir a sentença.

Qual o sujeito da oração? O réu.

Qual o núcleo do sujeito? Réu.

Qual predicado (o que se diz do sujeito)? Compareceu perante o juiz para ouvir a sentença.

Qual o núcleo do predicado? Compareceu.

Como classificamos o verbo da oração? Compareceu, verbo intransitivo neste contexto.

Como classificamos perante o juiz?Adjunto adverbial de lugar (compareceu onde, em que lugar?).

Como classificamos para ouvir a sentença? Adjunto adverbial de finalidade (compareceu para/com a finalidade de). 

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Usos do porquê – exercício de fixação

Já falamos sobre o emprego correto do porquê. Agora vamos colocar em prática as regras ensinadas.

Exercício – Usos do porquê

Preencha as lacunas com por que, porque, por quê ou porquê:

a) José não revelou ________ não compareceu ao escritório.

b) Os noivos estavam felizes ________ o dia do casamento havia chegado.

c) Eis o _________ da minha visita.

d) Marcos não veio _________ estava ocupado.

e) ________ houve um engarrafamento, o menino chegou atrasado.

f) Não sabíamos o ________ de tanta alegria.

g) Você não compareceu ao trabalho _________?

h) Os caminhos _________ percorremos são valiosos.

i) __________ você não faz a prova?

j) Voltamos _________ estava tarde.

k) __________ Mariana não fez a pizza?

l) Mariana não fez a pizza ________?

m) Eu imagino o ________ dessa alegria.

Resposta do exercício – Usos do porquê

Confira o exercício corrigido:

a) José não revelou por que não compareceu ao escritório.

b) Os noivos estavam felizes porque o dia do casamento havia chegado.

c) Eis o porquê da minha visita.

d) Marcos não veio porque estava ocupado.

e) Porque houve um engarrafamento, o menino chegou atrasado.

f) Não sabíamos o porquê de tanta alegria.

g) Você não compareceu ao trabalho por quê?

h) Os caminhos por que percorremos são valiosos.

i) Por que você não faz a prova?

j) Voltamos porque estava tarde.

k) Por que Mariana não fez a pizza?

l) Mariana não fez a pizza por quê?

m) Eu imagino o porquê dessa alegria.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Precisam-se de estagiários?

A frase Precisam-se de estagiários não está correta em termos de concordância verbal. O certo é Precisa-se de estagiários. Neste caso, estagiários é complemento do verbo precisar.

Perceba que estagiários se liga ao verbo por meio da preposição de. Portanto, não pode ser sujeito da oração, pois não existe sujeito regido de preposição. Neste caso, o se é uma partícula de indeterminação do jeito = alguém (se) precisa de estagiários.

Veja outros exemplos:

Não se necessita mais desses documentos.

É necessário que se recorra a outros meios.

Não se acredita mais naquelas notícias.

É preciso que se façam pesquisas quando se trata de figuras políticas.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Exercício de revisão de texto

No texto da imagem a seguir, encontramos algumas falhas em relação ao bom uso da língua portuguesa:

Primeiro transcreverei o texto já revisado; depois explicarei cada ponto, exceto as abreviações. 

“URGENTE: A Fiocruz acaba de soltar uma nota informando que o vírus chinês está no Brasil desde janeiro e que no mesmo mês houve vários óbitos pela Covid-19. Ou seja, o Carnaval foi a porta que disseminou o vírus no país! Os governadores e prefeitos têm que ser responsabilizados!” 

Agora explicando, os pontos revisados foram:

Desde de = desde de são preposições, não podem vir juntas. É importante falar da origem da preposição desde: ela vem do latim ex de, expressão que indica o ponto do qual se inicia algo. Ou seja, desde já contém em si a preposição de. Portanto, desde de, além de redundante, é ilógico.  

Houve = o verbo haver no sentido de existir não varia porque não tem sujeito.

…informando que o vírus chinês está no Brasil desde janeiro e que… = aqui eu retirei a vírgula porque ela não está bem empregada, uma vez que separa o segundo complemento de “informando”: informando que o vírus chinês está no Brasil desde janeiro e que

Vários óbitos = concordância.

Os governadores e prefeitos têm que… = o verbo ter no plural recebe acento circunflexo.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Como usar corretamente “o mesmo”

Na frase Interrogado, o mesmo confirmou tudo, temos uma forma usual, mas não correta, da palavra “mesmo”.

As pessoas comumente empregam essa palavra na função pronominal, ou seja, na substituição de um pronome ou substantivo. Esse uso, porém, não é recomendado pela gramática-padrão. 

Ou seja, não devemos usar o pronome “mesmo” (o mesmo, a mesma, os mesmos, as mesmas) em substituição a “ele/ela, eles/elas” porque “mesmo” não é pronome pessoal. 

Veja os usos corretos de “mesmo”: 

É aqui mesmo que eu quero morar. (advérbio = de fato, realmente, justamente) 

Luana estuda a semana inteira. Mariana faz o mesmo(substantivo = a mesma coisa) 

Mesmo sem querer, Maria respondeu ao questionário. (conjunção concessiva = ainda que) 

Eles mesmos fizeram o jantar, para surpresa da mãe. (pronome/adjetivo = próprios) 

Esses são os usos de “mesmo” aceitos pela gramática-padrão.

Portanto, a frase que encabeça esta postagem, escrita segundo a gramática, fica assim: 

Interrogado, ele confirmou tudo. = ou o réu, o homem… nunca “o mesmo”, já que “mesmo” não substitui nome. 

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Procura-se biólogos?

A frase Procura-se biólogos para trabalhar em escola particular não está correta em termos de concordância verbal.  

O certo é ProcuraM-se biólogos para trabalhar em escola particular, porque, dentro da frase, biólogos funciona como sujeito. E o sujeito (aquele de quem se diz algo) concorda sempre com o seu verbo.

A dificuldade aqui decorre do fato de o verbo estar na voz passiva, aquela em que o sujeito sofre a ação, mas ainda assim continua sendo o sujeito. E o “se” substitui o agente da passiva (quem está contratando biólogos).

Outra forma de escrevermos a mesma frase seria assim:

Biólogos são procurados para trabalhar em escola particular.

O sujeito (biólogos) sofre a ação de ser procurado. O “se” marca a pessoa que procura os biólogos, no caso, o agente da passiva, o qual, neste contexto, não sabemos quem é: alguém procura biólogos para trabalhar em uma escola particular.

A regra de concordância na voz passiva é esta:

Verbo transitivo direto (VTD) + se + nome/sujeito = o verbo concorda com o nome/sujeito.

Veja mais exemplos:

Vendem-se roupas usadas. (Roupas usadas são vendidas.)

Compram-se moedas antigas. (Moedas antigas são compradas.)

Escolhem-se maridos inteligentes. (Maridos inteligentes são escolhidos.)

Contrata-se babá. (Babá é contratada.) = Note que babá está no singular, portanto, o verbo continua no singular.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Como construir uma redação nota mil

O texto dissertativo-argumentativo (mais conhecido como redação) é geralmente solicitado em provas de concursos, vestibulares e Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nesse tipo de texto, o candidato precisa defender um ponto de vista, utilizando para isso argumentos válidos.

No caso específico do Enem, é exigido ainda que o candidato apresente propostas de solução para os problemas levantados na argumentação.

Características do texto argumentativo-dissertativo

Normalmente o texto dissertativo-argumentativo trata de assuntos socialmente relevantes e, especialmente no Enem, seu tema envolve questões relacionadas ao Brasil e a problemas do país.

As principais características do texto argumentativo-dissertativo são:

  • Presença de uma tese (ponto de vista), normalmente no primeiro parágrafo.
  • Desenvolvimento com argumentos que comprovem a tese.
  • Fundamentação dos argumentos a partir de conhecimentos de diversas áreas.
  • Conclusão em forma de síntese ou com propostas de solução para o(s) problema(s) apresentado(s).
  • Uso da norma-padrão da língua portuguesa.
  • Emprego correto dos elementos de coesão e coerência da língua portuguesa.

Estrutura do texto argumentativo-dissertativo

O texto argumentativo-dissertativo apresenta estrutura rígida, dividida em três partes fundamentais: introdução, argumentação (ou desenvolvimento) e conclusão.

  • Introdução – É a parte inicial do texto, que se divide em duas subpartes: apresentação do tema e explicitação da tese a ser defendida. A tese é o ponto de vista/opinião do autor do texto acerca do tema proposto.
  • Argumentação – Também chamada de desenvolvimento, contém a defesa da tese por meio de argumentos, os quais devem confirmar o ponto de vista do autor. Um argumento é composto de duas partes: a fundamentação e a análise do fundamento. Na fundamentação, o autor deve provar que seu ponto de vista está correto, utilizando para isso, por exemplo, citações de autoridade, referências históricas, conceitos teóricos consagrados ou notícias publicadas em jornais reconhecidos. Na análise do fundamento, o autor deve demonstrar a relação entre a prova levantada e a tese proposta.
  • Conclusão – É a parte final do texto, que pode ser em forma de síntese ou de proposta(s) de solução. Na conclusão por síntese, o autor repete os argumentos resumidamente e conclui o texto afirmando a veracidade da tese; na conclusão com propostas de solução, o autor deve retomar o(s) problema(s) discutido(s) na argumentação e propor intervenções que eliminem ou diminuam o(s) problema(s). As soluções sugeridas devem ser detalhadas, com indicação dos seus possíveis agentes (quem executará), ações (o que será feito), meios (como a solução será produzida) e efeitos (o que será gerado com a aplicação da solução).

Como fazer um bom texto dissertativo-argumentativo

O primeiro passo para construir um bom texto dissertativo-argumentativo é fazer um projeto de texto, escrevendo e preenchendo, em uma folha à parte, os seguintes tópicos:

  • Tema: escreva a frase temática inteira, não a resuma.
  • Tese: escreva qual será o ponto de vista defendido no texto.
  • Argumentos: escreva os fundamentos que serão usados em cada argumento (é importante que a dissertação contenha pelo menos dois argumentos); depois diga como cada fundamento comprova a tese acima citada.
  • Propostas de solução: no caso do Enem, é preciso sugerir formas de diminuir ou acabar com os problemas discutidos no texto. Apresente essas soluções, detalhando as ações, os agentes, os meios e as consequências para cada solução.

Sugestões para escrever melhor

  • Pratique sempre a escrita de textos dissertativo-argumentativos e, se possível, peça a algum profissional que corrija seus textos.
  • Esteja sempre atualizado a respeito da situação do Brasil e do mundo para poder ter argumentos na hora de defender seus pontos de vista.
  • Estude a língua-padrão e preste atenção à forma como os textos são escritos, pois nós aprendemos a escrever melhor quando lemos textos de qualidade.
  • Tenha autoconfiança. Acredite em si. Persista, pois a perfeição vem com a prática.

Exemplos de texto dissertativo-argumentativo

Texto 1

Este texto, escrito por Rylla Lídice Varela de Melo, do Rio Grande do Norte, alcançou nota 1000 no Enem de 2018,

“A obra musical “Admirável Chip Novo”, da cantora Pitty, retrata a manipulação das ações humanas em razão do uso das tecnologias, que findam por influenciar o comportamento dos indivíduos. Não obstante, tal questão transcende a arte e mostra-se presente na realidade brasileira através da filtragem de dados na internet e sua utilização como ferramenta de determinação de atitudes, consequência direta do interesse do mercado globalizado e da vulnerabilidade dos usuários. Assim, torna-se fundamental a discussão desses aspectos, a fim do pleno funcionamento da sociedade.

Convém ressaltar, a princípio, o estabelecimento do comércio virtual e sua contribuição para a continuidade da problemática. Quanto a esse fator, é válido considerar a alta capacidade publicitária da web, bem como sua consolidação enquanto espaço mercantil – possibilitador de compra e venda de produtos. Sob esse aspecto, o célebre géografo, Milton Santos, afirma a existência de relação entre o desenvolvimento técnico-científico e as demandas da globalização, justificando, assim, a constante oferta de conteúdos culturais e comerciais que podem ser adquiridos pelos usuários, de modo a fortalecer o mercado mundial e o capitalismo.

Paralelo a isso, a imperícia social vinculada ao déficit em letramento digital fomenta a perpetuação do impasse. Nesse viés, as instituições educacionais ainda não são eficazes na educação tecnológica, por não contarem com estrutura profissional e material voltado ao tema. Ademais, a formação de indivíduos vulneráveis possibilita a ação do mecanismo que pode transformar comportamentos, tornando-os passíveis de alienação. Essa conjuntura contraria o Estado proposto pelo filósofo John Locke – assegurador de liberdade -, gerando falsa sensação de autonomia e expondo internautas a um ambiente não transparente, em que decisões são previamente programadas por outrem.

Em suma, faz-se imprescindível a tomada de medidas atenuantes ao entrave abordado. Posto isso, concerne ao Estado, mediante os Ministérios da Educação e Ciência e Tecnologia, a criação de um plano educacional que vise a elucidar a população quanto aos riscos da navegação na rede e à necessidade de adaptação aos novos instrumentos digitais. Tal projeto deve ser instrumentalizado na oferta de aparelhos tecnológicos às escolas, para a promoção de palestras e aulas práticas sobre o uso da tecnologia, mediadas por técnicos e professores da área, objetivando a qualificação dos usuários e a prevenção de casos de manipulação de atitudes. Dessa maneira, o Brasil poderá garantir a liberdade de seus cidadãos e o Estado lockeano poderá ser consolidado.”

Texto 2

Este texto, escrito por Isabella Barros Castelo Branco, do Piauí. alcançou nota mil na prova no Enem de 2017, que teve como tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

“Na mitologia grega, Sísifo foi condenado por Zeus a rolar uma enorme pedra morro acima eternamente. Todos os dias, Sísifo atingia o topo do rochedo, contudo era vencido pela exaustão, assim a pedra retornava à base. Hodiernamente, esse mito assemelha-se à luta cotidiana dos deficientes auditivos brasileiros, os quais buscam ultrapassar as barreiras as quais os separam do direito à educação. Nesse contexto, não há dúvidas de que a formação educacional de surdos é um desafio no Brasil o qual ocorre, infelizmente, devido não só à negligência governamental, mas também ao preconceito da sociedade.

A Constituição cidadã de 1988 garante educação inclusiva de qualidade aos deficientes, todavia o Poder Executivo não efetiva esse direito. Consoante Aristóteles no livro “Ética a Nicômaco”, a política serve para garantir a felicidade dos cidadãos, logo se verifica que esse conceito encontra-se deturpado no Brasil à medida que a oferta não apenas da educação inclusiva, como também da preparação do número suficiente de professores especializados no cuidado com surdos não está presente em todo o território nacional, fazendo os direitos permanecerem no papel.

Outrossim, o preconceito da sociedade ainda é um grande impasse à permanência dos deficientes auditivos nas escolas. Tristemente, a existência da discriminação contra surdos é reflexo da valorização dos padrões criados pela consciência coletiva. No entanto, segundo o pensador e ativista francês Michel Foucault, é preciso mostrar às pessoas que elas são mais livres do que pensam para quebrar pensamentos errôneos construídos em outros momentos históricos. Assim, uma mudança nos valores da sociedade é fundamental para transpor as barreiras à formação educacional de surdos.

Portanto, indubitavelmente, medidas são necessárias para resolver esse problema. Cabe ao Ministério da Educação criar um projeto para ser desenvolvido nas escolas o qual promova palestras, apresentações artísticas e atividades lúdicas a respeito do cotidiano e dos direitos dos surdos. – uma vez que ações culturais coletivas têm imenso poder transformador – a fim de que a comunidade escolar e a sociedade no geral – por conseguinte – conscientizem-se. Desse modo, a realidade distanciar-se-á do mito grego e os Sísifos brasileiros vencerão o desafio de Zeus.”

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

O que é preposição

Como o próprio nome diz, a preposição é uma palavra que vem antes de outra (pré + posição) e serve para ligar termos dentro de uma frase. Ela não varia, ou seja, não concorda com os termos a que se liga.

Preposições essenciais

As preposições essenciais são: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Não precisamos decorar essas palavrinhas, basta entender sua função na frase.

Exemplos

Os investidores corriam contra o tempo.

O aluno compareceu perante a diretoria para se justificar.

Os alunos estudaram para a prova de inglês. 

Os amigos de José chegaram à festa. (a+a)

Maria falava com firmeza entre a multidão.

Preposições acidentais

Existem ainda as preposições acidentais, que não têm originalmente a função de preposição, mas que podem exercer essa função em alguns contextos.

Algumas preposições acidentais são: afora, como, conforme, durante, exceto, feito, mediante, segundo, fora, salvo.

Exemplos

Fora Maria, todos os alunos estavam presentes.

Fora é advérbio de lugar (Ex.: O caderno estava fora da mochila.), mas na frase Fora Maria, todos os alunos estavam presentes funciona como preposição, significando “com exceção de”.

Segundo o juiz, as provas foram suficientes.

Segundo é numeral (Ex.: Jorge ficou em segundo lugar no concurso.), mas na frase Segundo o juiz, as provas foram suficientes funciona como preposição, significando “de acordo com”.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Como empregar corretamente o porquê

Uma das coisas mais simples da vida, mas que as pessoas costumam complicar, é o uso do porquê. Veja a seguir como seu uso se torna fácil a partir do entendimento dos seus significados.

Por que/Por quê

Por que (separado) introduz uma frase interrogativa. Significa a mesma coisa que “por qual motivo/razão” e pode ser substituído por pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais.

Por que você não veio ontem? 

Ou seja:

Por qual motivo você não veio ontem?

Por qual razão você não veio ontem?

Do mesmo modo:

Por que as pessoas ainda não entraram? 

Eu gostaria de saber por que você agiu assim. = … por qual motivo você agiu assim.

Só eu sei as esquinas por que passei. = … pelas quais passei.

Por quê (separado com acento) é o mesmo por que (separado) quando vem no fim da frase.

Você não foi à escola por quê?

Você não veio ontem por quê?

As pessoas ainda não entraram por quê?

Porque

Porque (junto) é usado para indicar causa, motivo, justificativa ou explicação.

Eu não fiz a atividade porque não tive tempo.

Será que Maria ficou triste porque eu não apareci na festa?

Eu gosto de morar em Petrópolis porque lá faz frio quase o ano inteiro.

Porquê

Porquê (junto e com acento) vem sempre acompanhado do artigo O e significa “o motivo, a razão”.

Cláudia não me disse o porquê de tamanha alegria. = o motivo de tamanha alegria.

Eu entendo os seus porquês, Maria. = as suas razões, os seus motivos.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Alçada versus ossada

Muitas vezes já ouvimos frases como: 

Isso não faz parte da minha ossada. 

Isso não é da sua ossada

Ocorre que os falantes que dizem essas frases cometem a comum confusão entre ossada e alçada.

A palavra ossada significa “porção de ossos, ossaria”. 

Diferentemente, a palavra alçada significa “competência, conta, atribuição, jurisdição, autoridade, poder, poderio, supremacia, foro, instância, vara, campo, esfera, domínio, alcance, ação, âmbito. 

Portanto, as frases acima, reescritas/faladas com seu verdadeiro sentido, são: 

Isso não faz parte da minha alçada (=competência). 

Isso não é da sua alçada (=domínio).

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.