Afinal, o que é mesmo essa tão falada “iluminação”?

Se você chegou até aqui, é sinal de que busca ser uma pessoa melhor a cada dia. Mas ser uma pessoa melhor não é sinônimo de iluminar-se.

Normalmente nós pensamos que a iluminação é algo impossível e inacessível às pessoas comuns, mas isso não condiz com a realidade. Os indivíduos que conseguiram se iluminar foram um dia pessoas comuns. Isso significa que a iluminação é para todos e não é privilégio de seres “extraordinários”. Iluminar-se não é ser santo: é pura e simplesmente estar na luz e ser luz! E essa luz é a luz do amor.

Estar na luz é estar em paz. É vibrar no amor o tempo inteiro. É enxergar Deus em tudo e em todos. Quando vibramos no amor, estamos em comunhão com Deus. 

Você pode então se perguntar: “Mas como vou enxergar Deus em alguém que só faz o mal? Como vou enxergar Deus em um colega de trabalho que tenta prejudicar os outros? Como vou enxergar Deus em um assassino?” E eu lhe digo que isso é absolutamente possível.

Deus nos criou à sua imagem e semelhança e nos deu o livre arbítrio. Portanto, cabe a nós usar esses “poderes” para o bem ou para o mal. Uma pessoa que prefere dar vazão ao mal simplesmente não expandiu a consciência. Ou às vezes tem a necessidade de experimentar o mal. Por incrível que pareça, faz parte do processo evolutivo dela.

Somos em essência seres de luz, mas nem todos atentaram para o fato. Ao trabalhar do lado da não luz, tais pessoas estão produzindo mais carmas e deixando o corpo mais pesado. Se entrarmos na mesma vibração delas, guardando mágoa ou criticando-as, faremos mal a nós mesmos. O que devemos fazer por essas pessoas é limpar em nós o que nelas nos incomoda. Como? Praticando, por exemplo, o ho’oponopono.

E por que é preciso despertar?

Quanto mais pessoas despertas houver, mais energia positiva será jogada no planeta. Quando estamos em paz, somos capazes até de modificar o mundo à nossa volta. Não se deixe contaminar pelo mau humor dos outros. Entenda que cada um só nos dá aquilo que tem. E que quando alguém nos trata mal, o problema não é nosso, é da própria pessoa.

Não julgue para não ser julgado. Simplesmente ame sempre. Ame o outro entendendo que todos somos diferentes e cada um constrói a própria história. Não queira mudar os outros ou torná-los iguais a você. Você não é o dono da verdade. Ninguém o é. Nossos pais, nossos irmãos, nossos filhos, nossos amigos, todos têm uma história de vida, de encarnações anteriores; todos têm uma missão aqui na Terra e precisam vivê-la, experimentar, para poder evoluir.

A expansão da consciência passa, sobretudo, por respeitar os outros e entender que eles têm o direito de viver aquilo que querem ou precisam viver. As consequências virão para eles. Cada um tem um grau de evolução e cada um tem seu tempo.

A iluminação é um processo individual

A iluminação espiritual é um processo individual, complexo e gradativo que envolve a expansão da consciência. Todos temos potencial para nos iluminarmos espiritualmente, já que em essência somos seres de luz e amor, uma vez que fomos criados à imagem e semelhança de Deus. O que nos diferencia é o grau de maturidade e consciência.

A mudança de consciência pode surgir depois de um sofrimento intenso, de um processo de dor, medo, fúria, ou até depois de uma doença grave. Mas também pode surgir da alegria, da paz e do amor. Ou seja, não necessariamente precisamos passar por um intenso sofrimento para alcançarmos a mudança de consciência.

O processo de iluminação espiritual pode durar meses, anos, décadas ou diversas encarnações. Pode demorar a se iniciar, mas, uma vez iniciado, não há como parar. É como um chamado.

A iluminação vem pelo próprio esforço e empenho. Podemos até ter um mestre, mas o papel dele é tão somente nos mostrar o caminho. A estrada somos nós que percorremos, sozinhos, pois a iluminação vem de dentro, ou sai de dentro, porque já estava ali guardada, precisando apenas de espaço para se libertar.

A iluminação vem da compreensão de nós mesmos e de nossas percepções mais profundas. Um mestre só pode nos indicar o caminho. Cabe a nós receber suas lições e tentar compreendê-las.

Em síntese…

Iluminar-se é expandir a consciência, é fundir-se a cada dia com a divindade que existe dentro de nós. É entender que a vida é passageira e, por isso mesmo, é viver de modo a fazer valer a pena a existência.

Iluminar-se é estar em constante bem-estar, vibrando numa frequência energética alta, transbordando de amor e distribuindo amor. É despertar-se para a Verdade. E a Verdade está no Criador. 

O primeiro passo para a iluminação é ser grato por tudo, inclusive pelas situações que não queremos, pois geralmente são essas situações que nos trazem grandes aprendizados.

Viver o aqui e o agora nos ajuda a expandir a consciência. Aceitar que o ontem não existe, nem o amanhã, é difícil para muitos de nós. No entanto, entender que só existe o agora nos livra de ansiedade (viver no futuro) e depressão (viver no passado).

Eis a essência do processo de iluminação.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Cure-se integralmente com a prática do ho’oponopono.

Melhore sua vida e tenha o relacionamento dos seus sonhos.

Deixe o homem que você ama apaixonado para sempre!

Desvende a mente masculina e conquiste seu amor próprio.

Melhore sua vida e tenha o relacionamento dos seus sonhos.

Melhore sua relação sexual com o seu parceiro.

Publicado por Sol Antônia

Sol escritora de romances, língua portuguesa e livros de autoajuda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: