Você sabia que existe um jeito certo de rezar?

A Bíblia nos fala: “Pedi e recebereis; buscai e achareis; batei e vos será aberto” (Mateus 7). E os povos essênios já diziam: “Toda oração já foi atendida”. Mas por que será que quase sempre nossos pedidos não são atendidos? O que estamos fazendo de errado? Será que existe um jeito certo de fazer pedidos a Deus?

Sim, existe.

Nós vivemos em um universo de infinitas possibilidades, onde não existe a matéria no sentido sólido, mas como pura energia. Nesse universo, contamos com todas as possibilidades de realizar algo, mas só materializamos aquilo que estiver na mesma vibração energética que a nossa.

De acordo com um antigo manuscrito chamado o Grande Código Isaías, e também com outros textos essênios, encontrados nas Cavernas de Qnram, no Mar Morto, em 1946, existem muitos futuros possíveis para cada momento de nossa vida, os quais na maioria das vezes escolhemos inconscientemente. É como se cada um desses futuros estivesse em repouso, esperando apenas um comando de nossa parte para ser desperto. Em outras palavras, o futuro não está determinado e pode ser alterado.

O Código Isaías nos revela como  escolher o futuro que queremos experimentar. E o grande “segredo” para isso se chama “oração“. No entanto, a oração tem que ser feita de maneira correta para nos possibilitar obter resultados extraordinários, como a cura de doenças e a paz interna e externa. E a maneira correta é sentir que nosso desejo já é realidade. Praticar a oração como “sentimento” nos ajuda a monitorar a qualidade dos nossos pensamentos e das nossas emoções a fim de conseguirmos realizar nossos desejos. 

Devemos então saber pedir. Se desejamos, por exemplo, uma saúde melhor, neste desejo de melhora está embutida a ideia da pouca ou da falta de saúde, bem como o medo da doença. Se pedimos uma melhor saúde, inconscientemente internalizamos a ideia de insuficiência, o que termina nos deixando tristes. A solução é, portanto, experimentar e sentir o que queremos realizar no exterior, sentindo isso no corpo, nos pensamentos e nos sentimentos.

Se queremos saúde, devemos simplesmente agradecer pela saúde que já temos, visualizarmo-nos saudáveis, em movimento, e ser gratos por isso. Se queremos um amor, devemos ser gratos pelo relacionamento que temos antes mesmo de tê-lo, pois “tudo é possível ao que crê” (Marcos 9:23).

Segundo o escritor americano Gregg Braden, só existem duas emoções: o amor e o medo, e o medo é a falta de amor. Em outras palavras, se não estamos vibrando no amor, estamos vibrando no medo, e o medo sempre atrai aquilo que mais tememos.

“Porque aquilo que eu temia me sobreveio; e o que eu receava me aconteceu” (Jó 3:25,26).

É por isso que devemos sempre vibrar no amor e na gratidão. Temos que ser gratos até pela não realização de alguns desejos – todos temos uma missão de vida, e muitas vezes nossos desejos não estão de acordo com ela. Somente Deus sabe o que é melhor para nós.

Em Mateus 21,22 assim está escrito: “Com certeza vos asseguro que, se tiverdes fé e não duvidardes, podereis fazer não apenas o que foi feito à figueira (…). E tudo o que pedirdes em oração, se crerdes, recebereis”.

Portanto, peça com fé, crendo que já recebeu, e receberá. E agradeça pelo que receberá antes mesmo de obter a graça. Isso é ter fé.

Essa é a forma certa de rezar e materializar os seus desejos.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Publicado por Sol Antônia

Sol escritora de romances, língua portuguesa e livros de autoajuda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: