Curso gratuito de vírgula (5)

Exercícios de fixação

1. Empregue a vírgula quando necessário.

a. Débora correu na praça por uma hora. Ficou portanto exausta.

b. Caio Júnior mestre em capoeira ganhou o campeonato.

c. O filho único de Péricles Perseu José Perseu concorrerá ao cargo de vereador em 2020.

d. Iniciando a aula com um poema de Camões a professora trabalhou poesia épica.

e. O homem que é mortal precisa aproveitar a vida ao máximo.

f. Naquela tarde com ar de pedinte ele lhe falou: “Por favor, fique”.

g. Mariana volte logo da escola porque preciso de você.

h. Cremildo havia chegado porque o carro estava na garagem.

i. Celeste muito entusiasmada falou ao marido que estava grávida.

j. “Ó mar salgado quanto do teu sal são lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos quantas mães choraram quantos filhos em vão rezaram quantas noivas ficaram por casar para que fosses nosso, ó mar!”

k. O Rio de Janeiro cidade natal de Machado de Assis ainda guarda resquícios da época em que viveu o escritor.

l. Porto Seguro cidade da Bahia é uma das mais belas que existem.

m. Daniel Rodrigo meu eterno namorado é um excelente companheiro de viagem.

n. Compre-me flores rosas e chocolates para me presentear no meu aniversário.

o. Calma amigo muita calma antes de agir!

p. Há quem diga, que as verdadeiras amizades duram para sempre.

q. Sem pedir licença Mariana entrou apressada na reunião.

r. Gabriel queria comer camarão, naquele fim de semana.

s. Naquele domingo ensolarado eu estava mais do que disposta a ir à praia.

t. Quem falou que queria sair foi ele.

u. Não não não eu já lhe disse que não!

v. Sim minha flor eu lhe quero bem.

w. Heleninha quer ser adulta mas não larga a boneca.

x. Marcelo traga seu diploma assim que for possível pois preciso entregá-lo ao Departamento de Pessoal.

y. Patrícia irmã de Pedro casou-se hoje.

z. Precisamos pois estar atentos a tudo o que acontece.

2. Corrija as vírgulas que estão inadequadas.

a. As melhores coisas, acontecem quando estamos de bem com a vida.

b. A Bolsa de Valores começou o dia em alta, e deixou o mercado animado.

c. Todos os alunos farão, uma prova de qualificação amanhã.

d. Eu queria ir ao parque, naquele dia ensolarado.

e. O essencial na vida, é ter paz de espírito.

f. Sua maior felicidade era estar, ali na sua casa de praia.

g. Toda memória, que tenho dele, é daquele verão passado.

h. A mãe de Rebeca que estava ali ao lado fazia questão de lhe lembrar questões passadas.

i. A mata, que havia por trás da minha casa, era muito agradável.

j. Uma pessoa, que não lê muito, tem pouca chance de ampliar seus conhecimentos.

k. Bernadete lhe disse, que estava precisando de férias com urgência.

l. Era preciso, que a festa ocorresse, naquele fim de semana.

m. O hotel, onde ele se hospedou, parecia mais um deserto.

n. Quando eu vou a Londres – geralmente nas férias – costumo visitar seus lindos parques.

o. Sempre que me sinto cansada eu vou à praia, para recarregar as energias.

p. Sensibilizada com a situação do idoso aquela família, que era sua vizinha, lhe deu alimento e roupas novas.

q. Eu queria sempre que a via lhe dar um abraço, porque gostava da sua energia.

r. Amai ao próximo, como a ti mesmo.

s. Nunca deixe, de acreditar na vida portanto.

t. “Agora pois permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três mas o maior destes é o amor.”

u. As grandes vitórias, vêm para aqueles que ultrapassam seus limites.

u. Eu lhe avisei, que a estrada é longa.

v. Entre meus três irmãos, meu irmão, Carlinhos, é o que mais me entende.

w. Embora Maria não quisesse ir ela fez, o gosto de Raimundo e foi.

x. Pretendo enviar os documentos o quanto antes, isto é amanhã.

y. No início da reunião, todos se apresentaram, começaram a discutir, os assuntos da pauta, e chegaram, logo, a um consenso.

z. Ao vencedor as batatas!

Resposta dos exercícios de fixação

Confira com atenção todas as respostas!

1. Empregue a vírgula quando necessário.

a. Débora correu na praça por uma hora. Ficou, portanto, exausta.

b. Caio Júnior, mestre em capoeira, ganhou o campeonato.

c. O filho único de Péricles Perseu, José Perseu, concorrerá ao cargo de vereador em 2020.

d. Iniciando a aula com um poema de Camões, a professora trabalhou poesia épica.

e. O homem, que é mortal, precisa aproveitar a vida ao máximo. = Entre vírgulas porque é explicativo: todo homem é mortal.

f. Naquela tarde, com ar de pedinte, ele lhe falou: “Por favor, fique”.

g. Mariana, volte logo da escola porque preciso de você.

h. Cremildo havia chegado, porque o carro estava na garagem.

i. Celeste, muito entusiasmada, falou ao marido que estava grávida.

j. “Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, quantos filhos em vão rezaram, quantas noivas ficaram por casar para que fosses nosso, ó mar!”

k. O Rio de Janeiro, cidade natal de Machado de Assis, ainda guarda resquícios da época em que viveu o escritor.

l. Porto Seguro, cidade da Bahia, é uma das mais belas que existem.

m. Daniel Rodrigo, meu eterno namorado, é um excelente companheiro de viagem.

n. Compre-me flores, rosas e chocolates para me presentear no meu aniversário.

o. Calma, amigo, muita calma antes de agir!

p. Há quem diga que as verdadeiras amizades duram para sempre.

q. Sem pedir licença, Mariana entrou apressada na reunião.

r. Gabriel queria comer camarão naquele fim de semana.

s. Naquele domingo ensolarado, eu estava mais do que disposta a ir à praia.

t. Quem falou que queria sair foi ele. = Está correto.

u. Não, não, não, eu já lhe disse que não!

v. Sim, minha flor, eu lhe quero bem.

w. Heleninha quer ser adulta, mas não larga a boneca.

x. Marcelo, traga seu diploma assim que for possível, pois preciso entregá-lo ao Departamento de Pessoal.

y. Patrícia, irmã de Pedro, casou-se hoje.

z. Precisamos, pois, estar atentos a tudo o que acontece.

2. Corrija as vírgulas que estão inadequadas.

a. As melhores coisas da vida, acontecem quando estamos de bem com a vida.

A vírgula está mal empregada porque separa o sujeito, As melhores coisas da vida,do seu predicado, acontecem quando estamos de bem com a vida. O certo, portanto, é:

As melhores coisas da vida acontecem quando estamos de bem com a vida.

b. A Bolsa de Valores começou o dia em alta, e deixou o mercado animado.

A vírgula está mal empregada porque separa oração iniciada pela conjunção “e”. O certo é:

A Bolsa de Valores começou o dia em alta e deixou o mercado animado.

c. Todos os alunos farão, uma prova de qualificação amanhã.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo farão do seu objeto: uma prova de qualificação amanhã.

O correto é:

Todos os alunos farão uma prova de qualificação amanhã.

d. Eu queria ir ao parque, naquele dia ensolarado.

A vírgula está mal empregada porque a circunstância de tempo está na ordem direta. O certo é:

Eu queria ir ao parque naquele dia ensolarado.

e. O essencial na vida, é ter paz de espírito.

A vírgula está mal empregada porque separa o sujeito do seu predicado. O certo é:

O essencial na vida é ter paz de espírito.

f. Sua maior felicidade era estar, ali na sua casa de praia.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo estar de sua circunstância de lugar: ali na sua casa de praia. O certo é:

Sua maior felicidade era estar ali na sua casa de praia.

g. Toda memória, que tenho dele, é daquele verão passado.

A vírgula está mal empregada porque o termo em destaque tem valor restritivo, e não explicativo. O certo é:

Toda memória que tenho dele é daquele verão passado.

h. A mãe de Rebeca que estava ali ao lado fazia questão de lhe lembrar questões passadas.

Faltam vírgulas isolando o termo explicativo que estava ali ao lado. O certo é:

A mãe de Rebeca, que estava ali ao lado, fazia questão de lhe lembrar questões passadas.

i. A mata, que havia por trás da minha casa, era muito agradável.

A vírgula está mal empregada porque o termo isolado tem valor restritivo. O certo é:

A mata que havia por trás da minha casa era muito agradável.

j. Uma pessoa, que não lê muito, tem pouca chance de ampliar seus conhecimentos.

A vírgula está mal empregada porque o termo restritivo está isolado com vírgulas. O certo é:

Uma pessoa que não lê muito tem pouca chance de ampliar seus conhecimentos.

k. Bernadete lhe disse, que estava precisando de férias com urgência.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo do seu complemento. O certo é:

Bernadete lhe disse que estava precisando de férias com urgência.

l. Era preciso, que a festa ocorresse, naquele fim de semana.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo do seu complemento e também separa inadequadamente circunstancia de tempo na ordem direta. O certo é:

Era preciso que a festa ocorresse naquele fim de semana.

m. O hotel, onde ele se hospedou, parecia mais um deserto.

A vírgula está mal empregada porque isola termo restritivo. O certo é:

O hotel onde ele se hospedou parecia mais um deserto.

n. Quando eu vou a Londres – geralmente nas férias – costumo visitar seus lindos parques.

Falta a vírgula após o travessão. O certo é:

Quando eu vou a Londres – geralmente nas férias –, costumo visitar seus lindos parques.

o. Sempre que me sinto cansada eu vou à praia, para recarregar as energias.

A vírgula está mal empregada porque separa a circunstância de tempo deslocada; também há vírgula indevida antes de uma conjunção que indica finalidade. O certo é:

Sempre que me sinto cansada, eu vou à praia para recarregar as energias.

p. Sensibilizada com a situação do idoso aquela família, que era sua vizinha, lhe deu alimento e roupas novas.

A vírgula está mal empregada porque separa a circunstância de tempo deslocada; também há vírgulas indevidas separando elemento restritivo. O certo é:

Sensibilizada com a situação do idoso, aquela família que era sua vizinha lhe deu alimento e roupas novas.

q. Eu queria sempre que a via lhe dar um abraço, porque gostava da sua energia.

Faltam as vírgulas para isolar a circunstância de tempo; a vírgula antes do “porque” explicativo está correta. O certo é:

Eu queria, sempre que a via, lhe dar um abraço, porque gostava da sua energia.

r. Amai ao próximo, como a ti mesmo.

Aqui, neste elemento comparativo, não há necessidade de vírgula:

Amai ao próximo como a ti mesmo.

s. Nunca deixe, de acreditar na vida portanto.

A vírgula está mal empregada porque separa indevidamente o verbo do seu complemento; também falta vírgula antes do “portanto”. O certo é:

Nunca deixe de acreditar na vida, portanto.

t. “Agora pois permanecem a fé a esperança e o amor, estes três mas o maior destes é o amor.”

Faltam vírgulas isolando o “pois” conclusivo, além de vírgula antes de “mas”. O certo é:

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.”

u. Eu lhe avisei, que a estrada é longa.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo de seu complemento. O certo é:

Eu lhe avisei que a estrada é longa.

v. Entre meus três irmãos, meu irmão, Carlinhos, é o que mais me entende.

As vírgulas estão mal empregadas porque isolam termo restritivo. O certo é:

Entre meus três irmãos, meu irmão Carlinhos é o que mais me entende.

w. Embora Maria não quisesse ir ela fez, o gosto de Raimundo e foi.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo de seu complemento. O certo é:

Embora Maria não quisesse ir, ela fez o gosto de Raimundo e foi.

x. Pretendo enviar os documentos o quanto antes, isto é amanhã.

Falta a segunda vírgula para isolar a expressão “isto é”. O certo é:

Pretendo enviar os documentos o quanto antes, isto, é amanhã.

y. No início da reunião, todos se apresentaram, começaram a discutir, os assuntos da pauta, e chegaram, logo, a um consenso.

A vírgula está mal empregada porque separa o verbo “discutir” do seu complemento, bem como isola a circunstância de modo “logo” (= rápido). O certo é:

No início da reunião, todos se apresentaram, começaram a discutir os assuntos da pauta e chegaram logo a um consenso.

z. Ao vencedor as batatas!

Falta vírgula depois do termo deslocado “Ao vencedor”. Na ordem direta, temos: “As batatas [serão dadas] ao vencedor”. O certo é:

Ao vencedor, as batatas!

Caso deseje adquirir este curso em formato e-book pelo valor simbólico de R$ 5,99 e contribuir com o nosso trabalho, clique aqui.

Se este texto fez sentido para você, deixe um comentário e se inscreva para receber todas as atualizações deste blog.

Publicado por Sol Antônia

Sol escritora de romances, língua portuguesa e livros de autoajuda.

Um comentário em “Curso gratuito de vírgula (5)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: