Como se proteger naturalmente de vírus e bactérias

“O micróbio não é nada, o terreno é tudo.” (Louis Pasteur)

Hoje acordei com sinais de que algum vírus estava querendo espaço para se desenvolver no meu corpo: espirro, enjoo e muito cansaço. Imediatamente, fiz um chá de gengibre com alho, pimenta-do-reino, pimenta-caiena e limão. Após um vigoroso banho, bebi a infusão e preparei outra igual. Mais tarde, tomei, como de costume, extrato de própolis e vitamina C com zinco. Comecei a trabalhar ouvindo frequências. Ao fim da tarde, já estava totalmente refeita.

Micro-organismos  

Segundo a teoria microbiana, a causa de inúmeras doenças são micro-organismos como bactérias, bacilos e vírus, para cujo combate existem antibióticos e vacinas. No entanto, não podemos esquecer que é o próprio indivíduo que possibilita a entrada, a fixação e a proliferação de micro-organismos patogênicos em seu organismo. Os micróbios não são em si mesmos as causas das doenças infecciosas; as doenças são decorrentes de mudanças importantes no nosso organismo devido às nossas próprias ações, sentimentos e estilo de vida. Os micróbios só se tornam patogênicos ou se proliferam de forma anormal quando mudamos as condições naturais de nossos tecidos orgânicos (mucosas, sangue, nervos), alterando o seu estado natural.

Muitos micro-organismos que habitam nosso corpo coexistem conosco harmonicamente, favorecendo inúmeras funções do nosso metabolismo. Eles formam as floras bacterianas, que vivem no intestino, na vagina e em outras partes do corpo. Em condições normais, eles nos auxiliam em inúmeras funções metabólicas, mas, quando não estamos saudáveis, podem se transformar em patogênicos. Ou seja, não são os micro-organismos os responsáveis pelas doenças, mas sim o corpo alterado (doente), que oferece um ambiente propício para a existência e o desenvolvimento de doenças. De forma semelhante, as doenças degenerativas e neoplásicas são resultantes de alterações profundas no organismo, causadas pelas próprias pessoas.

Os médicos da Antiguidade entendiam que as causas das doenças eram as condições da mente, os maus hábitos alimentares e a exposição a agentes nocivos. Os médicos chineses, indianos, persas e gregos tinham clara a relação entre o meio ambiente e as doenças, entre a psique e o corpo e entre os hábitos de vida e a saúde. Antigamente, quando não existiam antibióticos, os remédios indicados eram banhos medicinais, correção da dieta e dos maus hábitos, uso de ervas, acupuntura, massagem, banho de sol, entre outros.

O próprio Hipócrates dizia:

“Fazei do vosso alimento o vosso remédio, e do vosso remédio o vosso alimento”.

Não podemos negar que a medicina tradicional é excelente quando se trata de todos os tipos de traumas, necessidades cirúrgicas, terapias emergenciais, entre outros. No entanto, para os casos de doenças crônicas, degenerativas ou infecciosas recorrentes, as terapias naturais, quando são adotadas, podem permitir o retorno à saúde definitiva.

Não existem doenças, existem doentes

Nada é por acaso nem as doenças surgem casualmente: são sempre a nossa mente, o nosso estilo de vida e o nosso estado orgânico que determinam se adoeceremos ou não. E para obter a cura efetiva, é preciso que os estados alterados, anormais e não saudáveis do corpo e da mente sejam corrigidos.

O primeiro passo para manter uma vida saudável é cuidar da mente, pois um corpo são necessariamente é fruto de uma mente sã. Não adianta fazer limpeza no corpo e continuar se intoxicando com pensamentos negativos e vibrando em baixas frequências. A mente necessita de paz e silêncio.

O coração também precisa dar e receber amor, cultivando bons sentimentos.

Frequências para cura e regeneração

As frequências que escuto, sobretudo quando estamos doentes aqui em casa, e que contribuem para uma rápida recuperação, são as seguintes:

Sabedoria alquímica – cocriador consciente – elevação espiritual e transmutação de energias: É uma reprogramação mental com frequência indicada sobretudo para profissionais que lidam com altas cargas de emoções (médicos, psicólogos, terapeutas, psiquiatras). Ajuda a transmutar energias negativas em positivas. Já indiquei esta frequência a várias pessoas e todas relataram que, depois de ouvi-la, tiveram uma rápida recuperação nos casos de virose e fadiga.

Frequência do cobre – Eleva a vibração humana em níveis físicos, mentais e energéticos. Recomenda-se ouvi-la diariamente, durante o dia, por no mínimo quinze minutos.

Essas frequências podem ser ouvidas enquanto se praticam outras atividades, menos enquanto se operam máquinas.

Causas metafísicas da gripe e do resfriado

No livro Cure seu corpo, a autora, Louise Hay, nos indica as possíveis causas mentais para a gripe: reação contra a negatividade, temor, deixar-se influenciar por opiniões alheias.

E a frase que recomenda para ajudar na cura é:

“Estou acima de crendices e imposições sociais. Estou livre de influências e pressões”.

A respeito dos resfriados, para Hay, suas causas mentais são: coisas demais para lidar ao mesmo tempo, carência de amor, amargura crônica, ressentimento.

E a frase que recomenda para ajudar na cura é:

“Deixo minha mente relaxar e manter-se calma. A clareza e a harmonia estão dentro de mim e também à minha volta. Tudo está bem”.

Alimentos que fortalecem o organismo

Existem alimentos que contribuem para a boa saúde e para uma rápida recuperação do corpo em caso de ataque por micro-organismos, entre os quais recomendo: alho, extrato de própolis, gengibre, pimenta-caiena, limão com mel, açafrão puro, com mel ou com vinagre de maçã, vitamina C pura ou com zinco, vitamina D.

Chá para cura e prevenção da gripe

Este é o chá que costumo tomar sobretudo ao menor sinal de gripe. Para fazê-lo, coloque para ferver uma xícara de água. Em seguida, pegue uma xícara vazia e corte dentro dela um pedaço de gengibre e um dente de alho. Coloque pimenta-do-reino a gosto (bem como pimenta-caiena se quiser). Acrescente a água fervente e abafe por alguns minutos. Quando estiver morno, coe e despeje em outra xícara. Acrescente o sumo de um limão. Está pronto para ser apreciado. Opcionalmente, você pode acrescentar uma colher de chá rasa de açafrão ao chá para deixá-lo mais potente.  

Se este texto fez sentido para você, inscreva-se para receber todas as atualizações deste blog.

Publicado por Sol Antônia

Sol escritora de romances, língua portuguesa e livros de autoajuda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: